terça-feira, 2 de abril de 2013

Isaltino acusado de favor a amigo


Edição impressa
02 Abril 2013


COMENTÁRIO MAIS VOTADO
"Isaltino,?...é pura mentira ele seria incapaz de um acto deste tipo,não é o perfil dele,..deve ser outro,..."
ac
Hoje, 02h22m


Oeiras: Indemnização de 37 milhões por parceria público-privada

Isaltino acusado de favor a amigo

 

A renegociação de duas parcerias público-privadas na Câmara de Oeiras, liderada por Isaltino Morais, está a gerar embaraço no PSD. O município é acusado de fazer um "favor a um amigo" do autarca. 

Por:Cristina Rita com Lusa


Em causa estão 37 milhões de euros de indemnização, aprovados a 13 de fevereiro pela câmara, a quatro construtoras que integram a Oeiras Primus. Entre elas está a MRG, liderada por Fernando Rodrigues Gouveia, à qual Isaltino Morais tem ligações em Moçambique, ainda que oficialmente a câmara o negue. Isaltino chegou a admitir ao ‘Público' que foi sócio da Messa Energia com Fernando Rodrigues Gouveia em Maputo. Por fim, sublinhou que tudo não passou de uma mediação.
A câmara alega que se reduziu uma PPP de 107 milhões para 37 milhões de euros com o objetivo de dissolver a parceria.
Porém, a contestação da oposição será feita na Assembleia Municipal, a 16 de abril. Marcos Sá, candidato do PS à câmara, diz que "não se pode misturar negócios da câmara com negócios privados". Do BE, Miguel Pinto conclui que Isaltino está a "fazer um favor ao seu amigo da MRG".
Moita Flores, candidato apoiado pelo PSD, frisa que desconhece o passado.

3 comentários:

Rogério Pereira disse...

...e a história não acabará aqui. Registo para já "as protecções" tácticas, quer pela ignorância quer pela afirmação de separação das águas...

(o comentário mais votado é um tratado :))

Clotilde Moreira disse...

A CDU votou contra

Oeiras disse...

É particularmente vergonhoso que Isaltino diga que reduziu de 107 milhões para 37, parecendo que o negócio foi muito bom para a CMO. Vejamos: das 6 parcerias, duas não passaram da fase de estrutura e ainda terão que ser demolidas ou concluídas a expensas de todos nós. São elas o Pólo Profissional da Outurela e o Centro de Congressos da Quinta da Fonte. Outras duas, os centros geriátricos, ainda não estão a funcionar e não há quem os queira, tal será o custo de manutenção e os erros construtivos. As duas escolas (Algés e Porto Salvo) devem ser as escolas com mais problemas no Concelho (incluindo as antigas), tal foi a qualidade de construção (a MRG entregou a obra toda de subempreitada a outra construtora e não houve fiscalização da Câmara).
No ano passado, falava-se nos corredores da CMO que a indemnização proposta à MRG seria de 25 milhões. Eles queriam 31. Agora vamos em 37... mais 6 milhões do que aquilo que o próprio empreiteiro queria e mais 12 milhões do que a CMO estava disposta a pagar realmente dá para calar muita gente e fazer parecer que está tudo bem... só por esta marosca, IM e o seu afilhado PV deveriam ir passar um tempinho a ver o sol aos quadradinhos, porque todos nós vamos pagar isto e vai demorar décadas. Não pensem que estes 37 milhões vão ser pagos nos 7 anos que se diz, porque senão a câmara pára. Façam as contas: 37 milhões em 7 anos dá qualquer coisa como 15.000,00 € por dia...