sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

OEIRAS Sindical: Opções gestionárias

OEIRAS Sindical: Opções gestionárias

5 comentários:

José Fernando O. Neves disse...

Não é só a Vidigueira que dá aumento salarial aos trabalhadores, o Município de Oeiras também.
O seu a seu dono e, neste caso, a Câmara Municipal, leia-se o seu Presidente mais os restante 10 vereadores estiveram bem. Poderiam era ter baixado ou retirado algumas mordomias, pois as suas chefias têm viatura dita de "serviço", alguns técnicos superiores também, o que a juntar ao salário é um rendimento considerável. A exemplo do que foi feito em Lisboa e no Porto, Oeiras deveria dar o exemplo e não exibir tanto sinal exterior de riqueza...
Mas faça-se Justiça ao gesto da Câmara Municipal.

Anónimo disse...

Aguardemos pela concretização do gesto da Câmara Municipal...Vamos ver a final no que consiste o gesto da Câmara Municipal...

Anónimo disse...

Anónimo disse...
Se o STAL é ou não comunista não me interessa, sei é que tem defendido os interesses dos trabalhadores contrariamente ao SINTAP que serve para reivindicar aquilo que o Dr. Isaltino já está disposto a dar. Aliás não é por acaso que chefias da Câmara elogiam o papel do SINTAP, enfim "diz-me com quem andas dir-te-ei quem és".
E a titulo de curiosidade apenas na reunião de Câmara de 27 de Janeiro p.p. foram aprovadas as posições gestionárias. Qualquer semelhança com a Câmara da Vidigueira é pura coincidência. Aqui em Oeiras acumulam-se lugares de presidentes de junta, lugares bem pagos nas empresas municipais, cargos nos SMAS com assessorias na Câmara, enfim é um regabofe.
Que saudades do tempo da Drª. Tereza Zambujo!!!!!!!!!

Anónimo disse...

Efectivamente o SINTAP tem servido apenas para dividir os trabalhadores. Mas penso que não é por acaso que no STAL se encontram inscritos funcionários com o cartão de militante do PSD, como é o meu caso.
Também eu tenho saudades da equipa da Drª. Teresa Zambujo, com vereadores como o Dr. Arnaldo Pereira e a Drª. Manuela Augusto, com um secretariado sempre pronto a ajudar e esclarecer

João Rawls disse...

Sim, é verdade que há pessoas que não são comunistas e estão num sindicato afecto ao Partido Comunista. Não deixa de ser engraçado que os que dizem defender os trabalhadores nada fazem e não fora a posição firme dos delegados sindicais do SINTAP e teriam sido impostos novos horários de trabalho á revelia dos trabalhadores. Onde estava o STAL? Onde pára o STAL?