terça-feira, 24 de maio de 2011

Dinheiro Vivo




Me nomeia, vai!

O PS está a fazer nomeações políticas de última hora. Qual é a novidade? É haver provas documentais: mensagens de correio electrónico a pedir que retardem a publicação das nomeações para depois das eleições. São pois nomeações envergonhadas… Mas nem por isso deixam de ser o que são: uma vergonha.

Por: Pedro S. Guerreiro, Director do Jornal de Negócios



Há meses que isto acontece. Desde praticamente o início do ano que se assiste a um movimento de "colocação" de assessores e de membros dos gabinetes dos ministros em empresas do Estado, institutos, direcções. Porque cheira a fim de ciclo. E está tudo a tratar da vidinha. Em bom português: está tudo a safar-se.

É humano que as pessoas tentem "colocar-se" antes de perderem o poder. Mas é demasiado humano que o sistema o permita, com manha e sem transparência. E chegou-se a um ponto em que portugueses têm de deixar de contentar-se com a explicação habitual: "Todos o fizeram." Pois fizeram. Por isso é que desaguámos neste lodo.

O escândalo das nomeações de última hora só mostra que o Governo desrespeita os portugueses que o elegeram e que vão pagar em impostos, desemprego e desapoios sociais esta manta de favores, cunhas e negociatas que aniquilaram a economia portuguesa. Para nomear os contribuintes que pagam, nunca faltaram folhas de Diário da República.

24 comentários:

Anónimo disse...

E as nomeações feitas pelo PSD? Lembram-se? Os partidos da direita são todos iguais. O PS conduziu Portugal a um estado gravíssimo. O PSD levou Portugal para os braços do FMI, uma situação vergonhosa da qual tem que também ser responsabilizado. Devemos dar voz a quem de facto tem uma linha estratégica coerente e que diz claro como resolver o problema da divida. Meus amigos, chegou a hora de ouvir a vós do PCP e de deixar o povo governar e resolver a trapalhada em que as elites e os partidos da direita nos meteram.
Pedro Correia

Anónimo disse...

Se o PSD ganhar que ordene a não publicação em Diário da República das nomeações. É simples. O que eu deixei foi de ouvir o Dr. Passos Coelho a falar nas empresas públicas e públicas municipais. Também nada diz a respeito dos inúmeros e inúteis cargos políticos como os Governadores Civis, Assessores de Ministros, Chefes de Gabinete de Presidentes de Câmara, Adjuntos de Vereadores, os quais pura e simplesmente são sugadores de dinheiro e podem ser extintos.
Se não se mexer aqui que é fácil de mexer, estamos gregos...

Anónimo disse...

Não concordo com extinções destes cargos pois dão emprego e assim estes podem contratar outros. Ao contrário, eles não são sugadores eles podem multiplicar o nº de empregados.

Anónimo disse...

O PCP e o BE têm tanta estratégia que até se recusaram a falar com a TROIKA.

Anónimo disse...

"O PCP e o BE têm tanta estratégia que até se recusaram a falar com a TROIKA."

Falar com a Troika? Falar com a Troika seria como ir falar com o inimigo antes do desafio e pedir-lhe clemência, seria capitular antes de combater. Falar com a troika seria o aceitar de uma rendição sem sequer ter havido combate. Falar com a troika é ir dar palmadinhas nas costas a quem nos aponta uma arma à cabeça. A troika a ditar o caminho que Portugal deve seguir é uma vergonha, é um vexame. Quem chamou a troika, Pedro P. Coelho, desonrrou a História de Portugal, capitulou por vaidade, pensou no seu ego e na mesquinhez do seu ego pessoal em vez de pôr Portugal em primeiro lugar. O FMI é um ultrage.
Sócrates errou e muito, mas com ele o FMI não estaria cá, haveria uma situação aceite pela UE. Pedro P. Coelho preferiu dar a mão ás agências de rating à banca e ao grande capital, preferiu pôr a senhora Merkel, uma NXXXI, a mandar em Portugal.
A esquerda, o PC, não fala com troikas. O PC não fala com especuladores nem com agências de rating. O PC fala na Assembleia da Républica que é orgão democrático cujos deputados são eleitos pelo povo, é lá que a democracia vive, é lá que está a suberania de Portugal. A suberania de Portugal não está no gabinete da troika nem nas ordens que aqueles capitalistas nos dão. Porque eles estão a vender-nos dinheiro e o PC não compra dinheiro. O PC dilataria o prazo de pagamento da divida e não pagaria os juros abusivos dessa divida. Falamos Claro.
Pedro Correia

Rui Freitas disse...

Cara Isabel, tenho como princípio aceitar que cada cidadão expresse livremente as suas opiniões (desde que de forma decorosa), ainda que me repugne o recurso ao anonimato para o fazer. Do mesmo modo, no meu "blog", penso nunca ter deixado de responder aos comentários colocados (favoráveis ou não), tendo até hoje suprimido apenas um... e pelo conteúdo xenófobo.
Mas confesso que achei piada (apenas isso) aos devaneios do comentador Pedro Correia, guardando para mim a resposta que me apetecia dar-lhe.
Só que não consegui resistir ao que escreveu o Anónimo de 24 de Maio de 2011 - 21:57...
Como tal, quando esse Anónimo acusa Pedro Passos Coelho de ter deixado de "falar nas empresas públicas e públicas municipais. Também nada diz a respeito dos inúmeros e inúteis cargos políticos como os Governadores Civis, Assessores de Ministros, Chefes de Gabinete de Presidentes de Câmara, Adjuntos de Vereadores", tomei a liberdade de - com a sua implícita autorização - de lembrar ao dito cujo que Passos Coelho não é José Sócrates, para bem do nosso País e, por isso, não usa nenhuma "cassete" que debita sempre a mesma música. Do que conheço de Passos Coelho, a sua palavra conta, e basta-lhe dizê-la uma vez para que o entendamos.
Assim, caro Anónimo, fique descansado que, a partir de 6 de Junho, aquilo que o presidente do PSD se comprometeu, será rigorosamente cumprido!

Isabel Magalhães disse...

Amigo Rui;

Como colaborador do OL sabe o que se recebe - até com recurso a email - para insultar toda a equipa que generosamente e de forma desinteressada faz este blog. Como tal não resta alternativa aos que administram este espaço e ir apagando, até por uma questão de respeito pelos outros leitores...
Isto apenas como preâmbulo porque o que verdadeiramente importa é o que diz no seu comentário e que subscrevo:

"Assim, caro Anónimo, fique descansado que, a partir de 6 de Junho, aquilo que o presidente do PSD se comprometeu, será rigorosamente cumprido!»

Anónimo disse...

Meu caro Rui permita que o trate pelo nome, eu mantenho anonimato por razões de segurança pessoal e familiar(confesso nunca ter tido de adoptar tantas medidas - nem antes do 25 de Abril), e sinceramente espero que tenha razão. Cá estaremos para ver, pois estou convencido que PPC vai ganhar.

Anónimo disse...

mUITO me apraz encontrar esse grande vulto da cidadadania de Oeiras que é o Sr Rui Freitas, um autarca de refer~encia. Parabéns pelo seu regresso ea este espaço outrora a refer~encia e hoje tomado de assalto por essa mulher usurpadora. Outrem.
Quanto ao tema a debate apenas uma refer~encia para esse comunista de meia tigela desse pedro correia que deveria meter a mão na consci~encia e a ver se apresenta um comportamento mais rectal neste espaço, porque os comunas merecem o desprezo, merecem ser banidos da sociedade. Seu comunista reles.

A.

Clotilde Moreira disse...

Isabel
Este
"A. 25 de Maio de 2011 15:47" não tem mesmo nada para fazer.?
Clotilde

Anónimo disse...

Ao A.

Não tenho por hábito responder a pessoas de um nivel tão baixo que o que mereciam mesmo era ficar sem resposta. Mas não posso deixar passar em claro tamanhas ofensas que profere a mim e ao partido em que milito. Goste-se ou não, não se ataca politicamente um adversário, um oponente com insultos, pessoalmente apelo muitas vezes à minha consciência, coisa que o senhor nunca deve fazer, talvez porque a sua cabeça nem sequer tenha consciência, talvez porque no lugar dela estejam plantados dois pares de cornos que não o deixam raciocinar. Tenho pena de si, acho que sofre de dor de corno, o senhor não passa de um grande cornudo.

Pedro Correia

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Isabel Magalhães disse...

Uma pequena nota:

O 'A' é o que está BANIDO do blogue. Deve ter vergonha do nome de família porque tenta todos os subterfúgios para entrar com outros nomes convencido que nos engana. É o que todos os dias nos vem insultar; à Clotilde por causa da ideologia política, a mim por ser Mulher e administrar um blogue (como se um blogue fosse alguma coisa do outro mundo...).

É o tonto de serviço, uma assombração, um grosseirão ressabiado, complexado em relação às Mulheres e que precisa de as insultar para alimentar o triste ego, o auto-apelidado 'cidadão ao serviço da comunidade' (só não sabemos de qual!), um ordinário, um POBRE DE ESPÍRITO!

Mas como hoje um leitor se sentiu ofendido e já deu resposta não podemos apagar como apagamos todos os dias o esterco que ele aqui deixa.

Assim, serve para elucidar os que desconhecem esta realidade do OL e se queixam e questionam a moderação de comentários argumentando que dificulta o diálogo et cetera, et cetera.

Anónimo disse...

Ao leitor das 21:04

Este vai ser o meu último registo para com a sua pessoa e assim remeto-me a apenas uma palavra para o definir: CORNUDO

Pedro Correia

O. Lopes disse...

Aos Leitores;

O que o «A», vulgo António Manuel Bento quer é protagonismo e exercitar a escrita grosseira. A criatura é doente. É um caso patológico.

Não lhe dêem conversa!

Rui Freitas disse...

Com alguma actividade mais intensa no meu próprio "Pinhanços dixit...", com o crescente movimento de emails nas contas Netcabo e Gmail e com mais intervenção no Facebook, tenho descurado a minha intervenção no "Oeiras Local", o que lamento e espero compreendam.
Voltei do novo hoje, para tentar clarificar, explicar e, se possível, acalmar alguns excessos que acabo de ler. vamos por ordem:
1.º - Dizer ao Anónimo de 25 de Maio de 2011 - 14:00, que percebo bem a razão do seu anonimato. Não o pratico, mas entendo que há situações em que colocar em risco o emprego, a família e o próprio, são realidades que persistem na nossa socieadade;
2.º - Ao "anónimo" de 25 de Maio de 2011 - 15:47 (que bem sabemos de qauem se trata), agradecer as palavras elogiosas mas imerecidas, pois considero ter cumprido o meu dever como Autarca e disso me orgulho. Mas não posso deixar de dizer-lhe ainda outras coisas mais: em primeiro lugar, a Senhora "usurpadora" a quem se refere de modo tão grosseiro, é a Administradora do "Oeiras Local", no qual colaboro (quando posso) com muita honra, donde a sua crítica peca por baixaria e inexactidão. Mas mais: a forma agressiva e vil (termo de que muito gosta) como se dirige ao comentador Pedro Correia, apenas mostra a sua escassa formação democrática; se é que a tem?!
Eu próprio discordei em comentário anterior, mas não ousei apelar à ofensa pessoal, quanto mais não fosse (e porque não é meu hábito), porque Pedro Correia assumiu a sua Militância, e só por isso merece o meu respeito; discordância, sim, mas com elevação. O "sr". esconde-se atrás do anonimato;
3.º - Caro Pedro Correia, ao responder ao dito "anónimo" na forma como o fez, não abona também a seu favor. Se tinha razão - e tinha -, perdeu-a, quando desceu ao nível de quem pretendeu atingir. Seria bom (re)pensar um pouco, antes de emitir mais respostas deste teor. Concorda?
4.º - Amiga Clotilde, somos a "prova provada" (perdoe-me a imodéstia) de que é possível pessoas de quadrantes partidários diferentes e supostamente antagónicos, saberem e poderem conviver, concordar e discordar de formas e conteúdos, sem perder aquilo que devia ser normal entre cidadãos: a cordialidade e o respeito. É isso que sinto or si, apesar de a não conhecer pessoalmente.
5.ª - A última palavra é para si, amiga Isabel. Dizer-lhe que, infelizmente, deve continuar a manter a moderação nos comentários, dado que, como se prova aqui (e conheço piores exemplos via email), passados 37 anos sobre o 25 de Abril (data que, para uns - como nós - foi um marco a não esquecer e, para outros, a perda de "regalias e hábitos pidescos"), continuam a existir seres que desconhecem completamente o significado da verdadeira Liberdade!
Que dá vontade de desistir? Claro que dá! E disso me penitencio... Mas seria fácil demais "entregar o ouro ao(s) bandido(s)". Não o faça!

Clotilde Moreira disse...

Pois é uma pena tantas palavras "gastas" porque há um (ou dois...) que não têm nada para fazer.
Mo lugar de virem para aqui chatear porque não gastam as energias em trabalhos voluntários no nosso Municipio? Também não concordo quando outros perdem a cabeça e se expressam com palavras que ainda não são bem consideradas.
Clotilde

Isabel Magalhães disse...

Amigo Rui;

No que me diz respeito não penso desistir e conforme deixei na mensagem do 5º aniversário do OL "A gente vai continuar".

Quanto aos restantes pontos só posso concordar consigo.

A si e aos que ajudam a fazer o OL os agradecimentos devidos.

Isabel Magalhães disse...

Ontem, depois dos alguns 'piropos' que me foram também dirigidos, recentemente, pelo leitor 'Pedro Correia', tinha decidido não dar resposta mas o que não é dito parece ser consentido quando neste caso não é.

Assim, o azedume que desde há algum tempo diz notar na minha pessoa nada mais é do que uma ausência de resposta. Este é um espaço aberto a ideias diferentes, sem dúvida, mas o leitor em questão de há muito que usa este espaço para passar a K7. Como não gosto de 'kássetes' optei pela não resposta porque não entro em 'diálogos de surdos'.

Isabel Magalhães disse...

Bom dia, Clotilde;

Só para dizer que concordo consigo.

Gosto de a ter a bordo, é a prova de que pessoas com ideologias diferentes podem coexistir em boa harmonia.

É minha honra tê-la como Amiga.

Obrigada.



IM.

Anónimo disse...

Caro Rui Freitas,

"3.º - Caro Pedro Correia, ao responder ao dito "anónimo" na forma como o fez, não abona também a seu favor. Se tinha razão - e tinha -, perdeu-a, quando desceu ao nível de quem pretendeu atingir. Seria bom (re)pensar um pouco, antes de emitir mais respostas deste teor. Concorda?"

Concordo mas só em parte.
Cada qual tem a sua maneira de estar na vida, quem me ofende verbalmente não fica sem resposta como também não fica sem resposta quem me agride fisicamente. Se alguém me dá um estalo eu não dou a outra face, replico com um estalo ainda maior. Sou assim, sempre fui e não vou mudar. Mas reconheço que há casos em que não vale a pena sequer ligar, talvez este fosse o caso, mas olhe, está feito.

Pedro Correia

Anónimo disse...

Cara Isabel Magalhães

"Ontem, depois dos alguns 'piropos' que me foram também dirigidos, recentemente, pelo leitor 'Pedro Correia', tinha decidido não dar resposta mas o que não é dito parece ser consentido quando neste caso não é.

Assim, o azedume que desde há algum tempo diz notar na minha pessoa nada mais é do que uma ausência de resposta. Este é um espaço aberto a ideias diferentes, sem dúvida, mas o leitor em questão de há muito que usa este espaço para passar a K7. Como não gosto de 'kássetes' optei pela não resposta porque não entro em 'diálogos de surdos'."

Passando à frente da interpretação que faz ao que lhe disse como resposta àquilo que sobre mim comentou, embora de forma indirecta, e cuja resposta menciona como "piropo", discordo quando diz que quando falo da minha ideologia politica ou menciono aspectos da minha visão politica considere isso como sendo uma K7, algo que se repete e como se de uma lenga lenga se tratá-se. Eu tenho os meus ideais, e deles não abdico, não se trata de uma K7, mas de um ponto de vista.

Pedro Correia

Isabel Magalhães disse...

Pedro Correia;

Desculpar-me-á mas continua equivocado; não lhe 'mandei' nenhuma indirecta. Está bem explícito num comentário meu quem era o destinatário...

Quanto ao resto, outros comentadores houve que já lhe fizeram a mesma observação, com outra semântica mas fizeram. O seu discurso é típico de determinada esquerda, é repetitivo. Atenção! não é uma crítica, é uma constatação. Tenho amigos de há décadas que são assim e a minha atitude é sempre a mesma: deixo-os falar. Pelo cansaço não me vencem...

Ainda uma pequena coisa: Há comentários assinados 'Pedro Correia' que tenho sérias dúvidas que sejam seus pelo que recomendo a todos que comentem com nome / nick registado.

Continue connosco.

Anónimo disse...

Ok Isabel Magalhães,

1-Friends...

2-Discordo dessa análise, não é questão de ser repetitivo, são antes verdades com fundamentos sólidos que as sustentam, mas isso era uma longa discussão.

3-Isso já não sei, mas vou tratar de arranjar o "nome / nick registado." e assim não restam dúvidas.

Pedro Correia