sábado, 6 de novembro de 2010

2010 – Algés – 40 – Cont. 2


O Mercado de Algés



Retomo 28 de Outubro último, aqui. Já colocaram torneiras novas. Torneiras… torneiras… melhor chamar chuveiros.





Ninguém terá ido ao Mercado perguntar aos utilizadores o que esperariam deste acessório na sua banca. Já que era para mudar ao menos talvez fosse possível escolher mais de acordo com as necessidades de quem trabalha. Esta solução parece ter pressão a mais. Mas lá que impressionam!!! A grande vantagem é que a água já não se perde a correr… a correr.



Já agora, também podiam consertar os mata-moscas, e os frigoríficos que as Senhoras Vendedeiras referiram na reunião pública da CMO e darem uma volta por cima da cobertura e repararem as fendas por onde entra a chuva.



Quando tudo estivesse mais remoçado até se podia fazer uma festa de “inauguração” dos melhoramentos. É preciso, é urgente conservar o património.

23 comentários:

Isabel Magalhães disse...

É sabido que há sempre pessoas renitentes a mudanças...

Eu não sei onde está o mal das torneiras; é o modelo em uso nas bancas de peixe dos Hiper e dos Super.

Têm monocomando - que facilita a vida de que as usa - e gastam menos água.

A afinação, se não foi feita aquando da instalação, é uma coisa que não deverá oferecer grande dificuldade. Basta contactar quem instalou.

Votos de que continuem a fazer as necessárias melhorias no Mercado de Algés.

AFS disse...

Estou com a Isabel nesta questão. Ainda bem que está tudo resolvido.

Clotilde Moreira disse...

AFS

Tudo resolvido talvez não. Está controlado as perdas de água. Era bom que as outras coisas também fossem melhoradas.
Clotilde

Clotilde Moreira disse...

Isabel,

Não aprofundei a animosidade que parece haver a estas torneiras. Talvez uma afinação ou ajustes no seu manejo possa melhorar a utilização.

Clotilde

Isabel Magalhães disse...

Clotilde;

O meu comentário tem por base o seu artigo porque embora conheça esse tipo de torneiras não estive no mercado de Algés. E ainda lhe digo que fiquei agradavelmente surpreendida com a escolha feita. Parabéns a quem tomou a decisão.

Isabel Magalhães disse...

Agora fico à espera que o nosso "anónimo de estimação" venha preocupar-se com a nossa credibilidade ou indagar o tacho que o Dr. Isaltino Morais "me irá dar" por ter gabado as torneiras.

Anónimo disse...

Cara D. Isabel Magalhães e cara D. Clotilde Moreira: as torneiras são um luxo para os peixeiros de Algés, que não sabem estimar o que têm. Estas torneiras, tipo chuveiro, são as indicadas para a lavagem do peixe após ser escamando e estripado (amanhado) como se diz na gíria. O que estes senhores pretendem é amanhar o peixe com a água a correr em permanência. Se forem aos hipers e superes repararão que o peixe é amanhado, escamado e no fim lavado com torneiras idênticas. Estes senhores não sabem o que é poupar água, por isso atam o manípulo e colocam pesos ou caixas de esferovite no pedal que, pressionado permanentemente contra a parte inferior da cuba/tanque de lavagem mantém o fluxo da água. Podemos culpar a CMO por ter demorado 4 meses a colocar novas torneiras, não podemos nem devemos ir ao encontro de reinvindicações estapafúrdias como é o caso da água estar a correr sempre. Se a D. Clotilde for ao Mercado de Carnaxide, ao de Paço de Arcos e ao de Queijas comprovará que as torneiras alí instaladas são idênticas e os peixeiros não se queixam e apenas gastam a água necessária. Os peixeiros de Algés, salvo um ou outro, são uns carrosseiros, mal educados, destruidores de património e ingratos.

Anónimo disse...

Rectifico: são carroceiros sem educação, sem qualquer pingo de cultura e educação, não sabem o que é poupar água. Se a Câmara Municipal de Oeiras já tivesse aplicado a Lei da Água e o princípio "consumidor/pagador", estes senhores e senhoras seriam mais contidos nos consumos (consumos? GASTOS! DESPERDÍCIOS).

Anónimo disse...

Quer o anónimo anterior dizer portanto que os peixeiros de Algés estão a um nível idêntico às facturas da água que os SMAS nos enviam para casa todos os meses (diga-se facturas absolutamente ininteligíveis), cuja leitura só está ao alcance de um perfeito anormal...

Clotilde Moreira disse...

Ao anónimo das 22.08
Parece estar dentro do assunto, mas não chame carroceiros aos vendedores de Algés. Não tenho grande contacto com estes vendedores e o pouco que ouvi pareceu-me desencanto. Talvez precisem de ser sensibilizados e esclarecidos como utilizar este equipamento. Se como diz alguém estragar depropósito devem ser penalizados. Mas primeiro devem ser bem esclarecidos e acompanhados antes de se penalizar.
Espero que as chefias também estejam preparadas para acompanharem estas modificações. É preciso cooperação e muito bom senso.
Clotilde

L.O.Lopes disse...

Absolutamente dispensável a adjectivação usada para os vendedores de peixe do mercado de Algés. Como dizia o outro «Não havia nexexidade.»

Anónimo disse...

Pronto. Já não corre água, o que é bom. Aquela do manipulo atado e esferovite no pedal é forte mas temos esperança que não seja praticado no futuro. As torneiras ou chuveiros como também lhe chamaram são modernas. Vamos a ver se agora tratam das outras obras no mercado.
De Tercena

Anónimo disse...

Com algumas excepções, direi mesmo 2 excepções, os restantes são carroceiros, mal educados. Fala-se com eles, seja em questões de segurança e higiene e a resposta é "oh, amigo, nasci no mercado, já vinha para aqui de berço, não tenho mais nada para aprender". Fala-se em gastar menos água, qual quê, são as torneiras a correr, os insultos aos funcionários quando estes lhe chamam a atenção. A sra. que está de costas, na foto, é uma das que não tem educação, pior só o marido. Só sabem falar aos gritos e com palavrões à mistura. D.Clotilde: conheço-os MUITO BEM, são carroceiros!

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

Agora faltam as obras...de Santa Engrácia!

Madalena disse...

Boa tarde, Agradecia que Sr. anonimo se identifica se. A minha mãe trabalha a 36 anos no mercado de alges e uma pessoa educada e trablhadora e estou muito ofendida com o que se diz aqui das pessoas do mercado de Alges, porque o Sr. anonimo mete por 2 ou 3 pessoas todas as outras no mesmo saco e chama nomes e ofende todas as pessoas do mercado de Alges, como deve calcular eu não gostei e pretendo um pedido de desculpa, somos uma familia de bem e educados e alem disso somos uma familia com estudos e a minha mãe tem 3 filhas todas nos somos licenciadas e formadas, Por todas estas razões e mais algumas digo que quero UM PEDIDO DE DESCULPA E QUE NUNCA MAIS SE VOLTE A REPTIR VIR PARA AQUI ALGUEM OFENDER AS PESSOAS QUE TRABALHAM NO MERCADO SE O QUER FAZER IDENTIFICAM SE E VAO AO MERCADO DIZER AS ESSAS MESMAS PESSOAS O QUE ELAS SÃO AGORA DIZER QUE SAO TODAS NÃO ADMITO E FICO EXTREMAMENTE OFENDIDA E O SR ANONIMO PARA A PROXIMA IDENTIFICA SE PORUQE SE NÃO TENHO A DIZER QUE ESSE SR. É QUE MAL EDUCADO E FORMADO POR NÃO SE IDENTICAR.

Anónimo disse...

Todas são licenciadas e formadas? Nem nas novas oportunidades escrevem tão mal além disso não se deve escrever em maiúsculas pois na net significa que é aos gritos e as pessoas bem educadas não gritam. As pessoas bem educadas não ligam quando há más educações.
De Tercena

Isabel Magalhães disse...

Caro De Tercena;

Tirou-me "as letras das teclas"! :D

Quando li o comentário pensei precisamente o mesmo; que o comentário não poderia "JAMÉ" ter sido escrito por alguém licenciado. Não só pelos erros grosseiros de ortografia mas pela forma como todo o comentário se desenvolve.

Anónimo disse...

respondendo a quem falou sobre o casal,ninguem melhor que eu conhece aquele casal, por isso senhor ou senhora anonima meta-se na sua vida e pare de difamar quem nao conhece!!!

Anónimo disse...

A Câmara fez um esforço financeiro consideravel para dotar a zona de peixe fresco com torneiras de qualidade e ideais para o trabalho. Ha que saber estimar as coisas. O trabalho prestado pela Dª Clotilde é de um enorme valor cívico. Alguns peixeiros nao sao carroceiros? Provem-no, estimando as coisas.

Anónimo disse...

Andam a vandalizar o património público.Diz quem sabe e viu que já danificaram 2 torneiras no mercado de Algés. foram entortadas de propósito.

Paula Pinto disse...

Eu gostava de saber onde estes anónimos vão buscar estas informações, pois acho que não correspondem a verdade.
Âs torneiras que foram colocadas racentemente economizam água mas têm um senão as vendedeiras ficam completamente encharcadas e com o inverno a porta no mercado o frio e insuportável e inda por cima todas enchacadase e pneumonia na certa.
Isto e devido as troneiras terem muita pressão.
Deviam ter perguntado a opinião a quem trabalha no mercado, pois acho que estas troneiras não são as ideais.
Neste blog os anónimos deviam confirmar os factos antes de falarem.
Não ofendam que esta lutar por melhores condições de trabalho.
Os vendedores pagam as devidas taxas a CMO e são bem dispendiosas por isso têm que lutar por um mercado melhor e com condições.
Não ofendam quem trabalha, diexem-se de palhaçadas.

Anónimo disse...

Isto dá vontade de rir a Câmara a fazer esforço finaceiro para colocar torneiras no mercado de Álges, só para os almoços de dirigentes, viagens é para a comoração dos 250 anos do municipio e que não há esforço finaceiro, quem escreveu isto não sabe o que diz o têm tacho na Câmara.Lol.............