sábado, 27 de novembro de 2010

Comentários do OL

Helder Sá deixou um novo comentário na sua mensagem "Devem-me dinheiro!":

Dolorosa verdade! Por que é que ninguém fala do BPN e do eventual envolvimento de Cavaco Silva na "protecção" ao amigo Dias Loureiro e outros "notáveis" do PSD? Diz-se por aí que se Cavaco tem demitido Sócrates, este deixaria vir à tona o negócios cavaquistas do BPN e com o BPN. Como diz Mário Crespo, Salazar deixou-lhe, deixou-nos uma Ponte, que foi entregue à Mota-Engil, de borla, apesar de estar paga desde 1986! Quem entregou a Ponte Salazar/25A à Lusoponte/Gestiponte/Mota-Engil? Joaquim Ferreira do Amaral, Ministro das Obras Públicas de Cavaco Silva. Quem é o actual Presidente da Lusoponte/Gestiponte? Joaquim Ferreira do Amaral! Vão iniciar-se obras na Ponte Salazar/25A: a ponte foi reforçada há 12 anos, morava eu na Margem Sul (Arrentela), sei o calvário que passei durante 2 anos. Segundo o folheto distribuido pelas Estradas de Portugal a Ponte vai ser de novo reforçada. Não o foi há 12 anos? Ou alguém não aplicou os materiais de qualidade e se abotoou com algum? A exploração da ponte é da Lusoponte/Gestiponte e quem paga a manutenção/reparação são os contribuintes! Grande negócio! Ninguém leva preso Joaquim Ferreira do Amaral e Cavaco Silva por este atentado aos cofres dos contribuintes? E Dias Loureiro foi o tal que mandou as tropas de choque da GNR, em 1994, atacar os manifestantes, quando Ferreira do Amaral, cobardemente, fugiu! Como fugiu agora Dias Loureiro para Cabo Verde, a gozar os milhões que faltam no BPN e que todos nós estamos a pagar! O PS tem os seus corruptos, nós, PSD, temos os nossos. Para nosso mal, dos Portugueses e de Portugal.



Publicada por Helder Sá em OEIRAS LOCAL a 27 de Novembro de 2010 10:21

8 comentários:

Isabel Magalhães disse...

Uma 'Dolorosa verdade' que muitos calam e muitos criticam - e vão criticar - quem ousa falar no assunto.

Por mim, continuo social-democrata mas também me reservo o direito de não fazer de 'cega, surda, muda'... e parva!

Helder Sá disse...

Cara amiga, partilhamos a mesma visão do Partido em que militamos, porém, o PSD também tem "telhados de vidro". Sei que vamos ganhar as eleições do próximo ano, temo é que haja uma corrida dos nossos "boys" para ocupar o lugar dos homólogos do PS. Conseguirá Pedro Passos Coelho resistir à enorme máquina partidária e viciada do PSD? Conseguirá Passos Coelho ter a força suficiente para não permitir nos tempos mais próximos o regresso de ex-militantes que tanto mal fizeram ao Partido e a Portugal? Terá Passos Coelho a força e a coragem suficientes para, de uma vez por todas, encostar à parede aqueles que, "militando" (têm um cartão)no PSD, jogam no campo adversário? Ainda acredito em Pedro Passos Coelho. Agora que o OE está resolvido (para mal dos nossos pecados), Passos Coelho deve olhar para o interior do PSD, arrumar a casa e dar uma especial atenção a Oeiras e a Gondomar. A paz podre que se vive em Oeiras não pode continuar, sob pena do PSD desaparecer do mapa político municipal. Se Oeiras não interessa, que o diga e nós, que nos preocupamos, vamos bater outra porta. Certamente encontraremos quem deseje aproveitar a nossa capacidade de trabalho e vontade de contribuir para um município mais solidário, onde a competência, o rigor e verdade sejam o mote, e não o amiguismo, o "tachismo" e o populismo eleitoralista que hipoteca o futuro dos oeirenses.

Isabel Magalhães disse...

Helder;

São muitas perguntas! Muitos desses assuntos já poderiam - tinham a obrigação de - estar resolvidos. Não estão e nem sequer foram abordados.
O PSD Algés deve ter falido (acho que faliu em 2005)! Os militantes aqui desta ponta do concelho estão orfãos ou então são enteados!
Entretanto, pelo Facebook, vão-se sabendo coisas 'interessantíssimas' respeitantes ao PSD Oeiras mas que - curiosamente - são comunicadas por ex-militantes do PSD (alguns expulsos).
Tudo isto e mais as duas abstenções do PSD na semana em curso fazem-me ter - cada vez mais - vontade de devolver o cartão.
Não o devolvi em 2009 porque alguém, que muito prezo e estimo, me pediu encarecidamente que o não fizesse; que o guardasse, esquecesse, congelasse... mas não devolvesse.
Não sei por quanto tempo mais posso continuar a dar um voto de confiança.

Rui Freitas disse...

Amigos Isabel e Hélder, o PSD não é uma pessoa abstracta; é todos nós! Do mesmo mal me queixo eu - como sabem - que ando desde 2005 a lutar pela clarificação da CPN em relação a Oeiras e aos "laranja-verde/alface" que, como é sabido, continuam militantes (e não deviam) mas apoiam incondicional e publicamente o IOMAF. Daí até entregar o cartão de Militante ou abandonar a luta, vai uma grande distância; até porque nunca lhes daria esse prazer.
Mas que é tempo de acordar, lá isso é!

Anónimo disse...

Eu não vou devolver o cartão. Vou deixar de pagar quotas mas fico com o cartão. O meu descontentamento já não é só por causa dos laranja/alface mas também por causa do nosso leader Passos Coelho cuja actuação tem deixado muito a desejar. Claro está que, face ao decalabro do governo socialista o PSD pode ganhar as próximas eleições, mas sinceramente não vejo nada de bom.

Viva Portugal, viva o PSD e viva a liberdade

Helder Sá disse...

Quando referi "ir bater a outra porta" não quis dizer "bater com a porta". No dia 7 de Dezembro de 1980 completam-se 30 anos em que entreguei o meu pedido de filiação no PSD. Sá Carneiro foi assassinado no dia 4 de Dezembro de 1980, o funeral foi no dia 6 e eu entreguei a ficha no dia 7. Também não darei o prazer, a quem quer que seja, de entregar o cartão de militante ou deixar de pagar quotas. Quem me conhece sabe que votei Castanheira Barros, aliás, foi o único voto em Oeiras. Não votei Passos Coelho, a ideia que eu tenho é que ele foi "empurrado" por alguém para entregar o que resta do Estado, não ao sector privado, como se diz por aí, mas sim aos especuladores, aos que, sem a "mama" do Estado (Teixeira Duarte, Mota-Engil, Soares da Costa, p.e.) não conseguem sobreviver. Espero estar enganado.Como disse a Isabel, a situação em Oeiras (secções de Algés e Oeiras) já poderia estar resolvida. Agora, a grande desculpa é a Concelhia: qualquer mudança que se proponha, qualquer sugestão que se faça a resposta é "eh, pá, agora não é a altura ideal, temos as eleições para a Concelhia." Ontem já era tarde.

Isabel Magalhães disse...

Caros Amigos;

Se não devolvi o cartão foi porque não quis ir atrás de um impulso mas não posso esconder que estou triste. E mais não digo...

raimundomarques disse...

Estou FARTO de andar a encher o c... a GULOSOS!!!