sexta-feira, 23 de março de 2012

A greve foi um fracasso


6 comentários:

José António Lourenço Martins Baptista disse...

Diz que disse.

A Greve Geral foi um fracasso…

Cumps,

J.

Isabel Magalhães disse...

J;

Não faças cerimónia, tens aqui um "rez de chaussée" às ordens.


PS (o outro) - Já enviaste o teu artigo ao Metelo?

I

José António Lourenço Martins Baptista disse...

I.

O texto não é meu, como terás visto se foste ao link.
Está no G+ em comentário a um post do Paulo Querido.

Quanto ao Metelo... Cada um sabe de si e Deus sabe de todos.

bjs,

J.

Isabel Magalhães disse...

Pois não vi. Ao G+ não vou, não sou 'cliente'. Retira-se, então, o "teu"!



Não li o artigo a partir da 10ª linha... há quem tenha muito tempo livre (como o autor) mas não é o meu caso.

Espero que tenha contabilizado as pessoas que não puderam ir trabalhar por falta de transporte e a quem um dia de salário a menos faz a maior falta. Assim como os que foram impedidos de o fazer pelos piquetes de greve...

Bj

José António Lourenço Martins Baptista disse...

Sem esquecer, claro, os que apoiaram a greve e a quereriam ter feito, mas não puderam pelas mais diversas razões: por não poderem abdicar dum dia de salário, por medo de serem perseguidos a posteriori e mesmo despedidos, por terem empregos precários, por estarem desempregados (fazer greve era sinal que tinham emprego), etc., etc...

Bom senso e racionalidade despreconceituosa não seguidista, fica bem a qualquer um.
É inútil tapar o Sol com a peneira.

bjs,

J.

Isabel Magalhães disse...

"É a vida!"


Como dizia o António Guterres!