quarta-feira, 26 de agosto de 2009

"SMAS-Oeiras Amadora / Companhia de Actores - Entrada Livre"


Não sei se acontece convosco mas para mim abrir a caixa do correio tem sempre o seu quê de suspense e até de mistério.


Ainda hoje alimento a esperança sempre que abro aquela minúscula portinhola de vir a receber uma missiva com a notícia duma tia riquíssima que vivia no estrangeiro (e que nunca vi na vida), descobriu, depois de uma pesquisa genealógica, que sou o único herdeiro de uma fortuna maior que a do Américo Amorim.

Infelizmente a realidade é sempre outra e bem triste: só recolho contas e mais contas e, claro, o 'Oeiras Actual', o tal que custa menos do que me cobram por uma simples fotocopia e é jornal de campanha de um determinado movimento.

Mais um vez cumprindo o ritual diário fui abrir a caixinha das surpresas.


Mais uma factura. Só que desta vez e pela primeira vez desde que recebo contas para pagar esta tinha um brinde.

Era a conta da empresa que se poderia chamar 'SMAS Actual' com um convite para um evento, grátis, patrocinado pela holding que detém o 'Oeiras Actual' e que tem participação no SMAS...actual .

Compreendo este prenda. Acho que tinham a esperança que enquanto estamos entretidos a ver a oferta esqueçamos a conta fabulástica.

Esta empresa é a única que me consegue cobrar sem eu perceber o que estou a pagar. As suas facturas são um quebra-cabeças. Penso mesmo que a ideia é essa.

Esta tinha o record de 26 parcelas e a maior conta de água que alguma vez me lembro de ter para pagar.

O meu pai quando lhe contei perguntou-me se eu não ando a encher a piscina com 'água da companhia'. Disse-lhe que não e recordei que moro num 3º andar. Aconselhou-me a fechar as torneiras e a usar apenas 'Água do Luso' que ficava mais barato. Aqui acertou.


Agora mais a sério, espero que o próximo executivo da Câmara Municipal de Oeiras ordene uma auditoria externa ao SMAS de modo a que possamos perceber de uma vez por todas a estrutura de despesas e receitas desta empresa e acima de tudo onde são aplicados os excedentes da actividade. Não é normal a subida exponencial do custo deste serviço nos últimos anos.

Não esqueço a escassez cada vez maior deste recurso mas tenho muitas dúvidas sobre a gestão de um bem público quando o objectivo a atingir parece ser apenas e exclusivamente o lucro.

Neste caso somos pequenos accionistas à força desta empresa que nunca distribui dividendos mas atribui 'bónus' às 'Administrações'.


Entretanto vou pagar a conta para evitar que o 'Canalizador de Serviço' me corte o fornecimento.



15 comentários:

Isabel Magalhães disse...

Caro Afonso;

"Mon oncle d'Amérique" era um grande filme' mas a realidade é bem diferente. 'Sobrou-nos' o tio Tino que é tio do outro! ;)

Anónimo disse...

Na última Assembleia Municipal foi aprovada a divisão do lucro dos SMAS por Oeiras e Amadora. E não era pouco.

eduardo murinello disse...

Nas últimas eleições, sob a capa de anónimo, perguntava aos 3 concorrentes mais bem colocados nas sondagens (Isaltino Morais, Teresa Zambujo e Emanuel Martins) qual a sua posição acerca da grande e recorrente questão, pelo menos segundo o primeiro deles: SMAS de Oeiras,é para privatizar, concessionar ou o quê?
Apenas Teresa Zambujo me respondeu e com a clareza a que sempre me habituou: "- Em equipa que está bem não se mexe!".
No último número da Revista Proteste, os SMAS de Oeiras e Amadora, ali designados por Águas de Oeiras (???), estão classificados na primeira posição de satisfação global dos consumidores, através de um inquérito nacional.
Ocorre-me perguntar o que já perguntei aos candidatos actuais:
É Águas de Oeiras ou SMAS de Oeiras e Amadora?
Este 1º lugar, embora fraco segundo outro tipo de escalas, já vem de longe, de muito longe. Não é fruto das pantominices e teatros agora presentes. Persistência e saber no ofício, ao contrário da opinião corrente dos actuais administradores e chefias mais obedientes e neófitas.
Serviços com lucro e bem geridos devem financiar este tipo de teatro e e serviços menos bem geridos? Talvez! Mas, assim sendo, assume-se ou mantem-se a cobardia inicial?
Desafio este blog a lançar este tema para discussão aos actuais candidatos, oferecendo desde já a minha colaboração para vos ajudar a "aquecer" a disacussão.

Eduardo Murinello
(Aposentado dos SMAS de Oeiras)

Anónimo disse...

Pensei que era SMAS de Oeiras/Amadora livre de incompetentes.

Nuno disse...

Serve o presente comentário, em primeiro lugar, para repudiar o tom jocoso que decorre de todo o post, que, para além do mais, é desonestamente enganador, dado que 1l de água engarrafada custa (valor comercial), em média, 1000 x mais que 1l de água da torneira; em segundo lugar, bónus às administrações?! Diga-me onde está o meu, para eu o ir buscar!
Por fim, lamentavelmente, tenho de comentar o comentário do Eng.º Eduardo Murinello. Mas não o farei sem, antes, lhe prestar uma justa e sentida homenagem...tecnicamente irrepreensível e o maior especialista em perdas de água do país! Foi um prazer trabalhar consigo, bem-haja!
Mas, Sr. Eng.º, Águas de Oeiras ou SMAS de Oeiras e Amadora? Responsabilidade única e exclusiva da linda editorial da publicação... O lugar é fraco e vem de longe? Não o nego, porque quero mais e também nunca neguei - faça-me essa justiça - a competência e mais-valia da larga maioria dos colaboradores dos SMAS e tudo aquilo que eles representam para estes Serviços (existem, como bem sabe, vários textos e intervenções públicas a atestar isso mesmo).
Não me posso rever, naturalmente - e espero que me faça justiça novamente - nas "pantominices e teatros agora presentes", seja lá o que quer dizer com isto.
Também não consigo perceber o alcance de "persistência e saber no ofício, ao contrário da opinião corrente dos actuais administradores e chefias mais obedientes e neófitas"?! Reveste-se de "insulto" a colegas que até há bem pouco tempo partilhavam, consigo, da defesa de uma instituição que eu sempre vislumbrei que você representou com empenho, irrepreensível competência e - sempre pensei e espero agora não estar enganado - com muito orgulho.
E, já agora, porque não é só a outros que se deve destacar a frontalidade, desafio-o a clarificar onde quer chegar com "cobardia inicial"...
Para terminar, reavivo-lhe a memória e faço-lhe uma confissão...foi das primeiras pessoas com quem partilhei o futuro que se avizinhava para os SMAS. Fi-lo porque sempre o respeitei muitíssimo - e ainda respeito - mas, fruto dos epítetos generalizados com que aqui presenteou a administração, vejo que me ligou pouca, ou nenhuma importância. O que se discutia na altura e ainda hoje se discute, é a criação de uma Empresa Inter-Municipal, mantendo juntos aquilo que nem a criação do Município da Amadora conseguiu separar. Vale o que vale eu sei...na sua descrença, valerá muito pouco, mas na defesa de uma casa que, ainda que eu não anteveja vir a representar tanto tempo quanto você, Sr. Eng.º, já é a minha casa!
Cumprimentos,
Nuno Campilho
(Administrador dos SMAS de Oeiras e Amadora)

Eu cá sou pragmática disse...

Ai credo.
Então o administrador do SMAS anda a ler o OL?
Olhe por mor disso é que diz que não recebeu nenhum
prémiozito.Tadinho!
Mais, não tem sentido de humor, o que de si é mau num administrador, e que acha que o SMAS é a sua casa.
Mas não é a sua casa ...sabia? É uma nomeação política.
E eu como munícipe acho que o SMAS não tem nada de pagar certas coisinhas de propaganda política.
TEVE LUCRO? DISTRIBUA-O PELOS MUNÍCIPES BAIXANDO O PREÇO DA ÁGUA.
Percebeu ou precisa de um desenho ?

Eduardo Murinello disse...

Dr. Nuno Campilho

Leu ou percebeu mal. Vem de longe esta classificação e que é aceite como boa, dos SMAS. Fraca segundo outros critérios como ,por exemplo, o de uma empresa contratada pelos srs. Administradores para avaliar a qualidade da gestão dos SMAS e que faz uma avaliação inicial das chefias quase desastrosa.
A sua "cobardia" e a de outros administradores é a de não estarem presentes nessa apresentação e depois virem dizer que somos todos muito bons como agora o faz aqui sobre a minha competência e que tenho de lhe dizer que o senhor é a pessoa menos indicada para o fazer porque não percebe nada do assunto (perdas de água)e porque como administrador não o demonstrou.
Para mim isso é assunto encerrado, manifestei-o na altura indicada, tomei as atitudes que devia.Não lhe agradeço elogios tardios e deslocados. Talvez não seja cobardia mas uma questão de carácter e sua.
A cobardia inicial a que me referia foi a pergunta que citei e que se mantém actual no estado presente: Quatro anos passados como administrador, falando, falando, falando de empresa intermunicipal com a Amadora?
Também cobardia porque não se aceita discutir que o melhor caminho para Oeiras e Amadora poderá ser o de cada um seguir o seu caminho.
As razões técnicas que limitavam essa opção já não existem, administrações políticas de Câmaras diferentes paralisam a gestão por um estranho mecanismo de compensações políticas,escalas organizacionais em actividades de distribuição de água e recolha de esgotos não são obstáculo de boas gestões e muito mais haverá a dizer sobre isto, não acha Dr. Campilho? Ora aqui está o início de um bom debate!
Cumprimentos

Eduardo Murinello

Isabel Magalhães disse...

Caro Engº Eduardo Murinello;

Grata pela colaboração que em forma de comentários bem fundamentados vai dando ao nosso blog.

Aceitamos o seu repto mas queremos fazê-lo na forma de um pedido; que o assunto fique totalmente a seu cargo, como pessoa experiente e conhecedora, já que no nosso grupo de colaboradores não há ninguém dessa área.

Poderá fazê-lo enviando os artigos para publicação ou como colaborador membro da equipa. Para qualquer esclarecimento adicional poderá contactar-me pelo e-mail do 'OL'.

Renovo os meus agradecimentos.

Isabel Magalhães

anunciação disse...

Dado que Eduardo Murinello foi absolutamente claro na resposta que deu ao Administrador do SMAS e tendo em atenção que este até lê o OL vou já aproveitar para solicitar qual a opinião desse administrador face ao que a DECO diz hoje numa notícia e cito:

Caderno com propostas enviado aos partidos políticos defende mais farmácias hospitalares e médicos de família, água e electricidade mais baratas e justiça mais rápida.

No caso da água refere O Secretário Geral da DECO: "É fundamental que se criem critérios de uniformização para que depois as câmaras municipais possam criar o seu próprio tarifário de água",
http://dn.sapo.pt/bolsa/interior.aspx?content_id=1346448

Ó sr. Administrador pois eu gostava mesmo de saber a sua opinião.

Olhe, e já agora repito de forma mais clara , para que VEXA entenda : não respondeu de todo ao Eng. Eduardo Murinello. Todavia, a resposta que este lhe dá é tão transparente que permite perceber a sua tentativa de manipulação .

A questão por ele recolada é bastante pertinente .
Responda se for capaz .

(Sabe, se vem a um blog e eu até acho bem responder a um comentário e nessa resposta assina como Admisnistrador do SMAS, está também obrigado a responder a estas questões . Percebeu?)

Anónimo disse...

Só quem trabalha nos SMAS conhece o clima de compadrio entre dois partidos que repartem o poder na administração e o usufruto de benesses sem fim, a nomeação sem quaisquer critérios de competência técnica das chefias actuais, os "concursos" abertos por fotografia para "as amigas" ou para os pseudo-técnicos submissos a estes déspotas peritos em relações internacionais, o clima de medo e de delacção existente, etc. etc. etc.

Nuno disse...

Pensei que o facto de me ter identificado fosse uma atitude bem recebida, mas pelo que me apercebo, é dado mais crédito a quem, cobardemente, se esconde atrás do anonimato. A esses e aos insultos abjectos e execráveis que por eles são proferidos...silêncio!
Eu não me obrigo a nada e se alguém me quiser contactar profissionalmente, saberá, certamente, como o fazer. Como outros são tão claros e transparentes e tão doutos conhecedores destes assuntos, ficam bem entregues.
Por fim, Sr. Eng.º Eduardo Murinello, como não percebo nada do assunto - e como, notoriamente, não me reconhece qualquer competência e deturpa a minha consideração que, bem sabe, não é tardia - resta-me agradecer-lhe o seu largo quinhão de responsabilidade pelo facto de os SMAS terem, pela primeira vez na sua história, atingido um nível de perdas de 18%! Assunto encerrado!
Continuarei a ler este blog, que, por ser público, é um direito que me assiste, direito esse que me assistirá, também, de não voltar a fazer qualquer comentário! Continuarão a insultar-me (e aos SMAS), mesmo que eu não diga nada, portanto, escuso de contribuir para alimentar mais alarvidades.

Nuno disse...

COMPLEMENTO (para V. Exas. desvalorizarem):
- melhores Serviços Municipalizados do país (Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses, 2007);
- primeira entidade pública nacional a concluir o processo do SIADAP, 2007;
- Prémio Nacional de Boas Práticas na Administração Local (Programa "Novas Oportunidades", 2008);
- Prémio "Excelência em Comunicação", 2008 (APCE, Boletim Interno);
- Nível de perdas de 18%, 2008;
- Louvor do IRAR pelo sistema de tratamento de reclamações (Livro Amarelo) e funcionamento do Balcão Digital;
- Entidade pública nacional com o menor ratio de dias de ausência ao serviço por acidentes de trabalho;
- Entidade de prestação de serviços essenciais com melhor índice de satisfação no atendimento ao cliente, 2009 (DECO/Proteste).

AFS disse...

Caro Dr. Nuno Campilho,

A título pessoal, agradeço-lhe ter vindo comentar. Não o conheço, apenas sei que de todo não partilhamos as mesmas opções políticas. Sobre os insultos temos que saber viver com isso, de qualquer forma apenas assisti a comentários pouco moderados mas não insultuosos.

Ainda bem que os SMAS OA têm bons resultados e prémios. Na minha opinião - que vale o que vale - um SMAS, se tem lucro, deve investi-lo quase todo na melhoria da rede. É isso que é feito? Para que serve o lucro dos SMAS OA actualmente?

Não é obrigado a responder, ao contrário do que outros comentadores afirmam, portanto fica ao seu critério.

Eduardo Murinello disse...

Dr. Campilho

- Sobre o resultado das perdas não tem que me dar os parabéns. Quando deixei os SMAS, os dados até Agosto mostravam um tendência desfavorável em cerca de 2% relativamente ao ano anterior(2007) cujo valor médio anual foi de 20%. Em 4 meses inverteu-se a tendência e melhorou-se em cerca de mais dois pontos percentuais. Notável!
Mas isso deve-se exclusivamente aos alguns Administradores que, bem me recordo, consideravam as perdas de água um problema claramente político, como o prova a declaração inicial de fixar a meta em 15% sem sequer perguntar se isso seria possível aquele que por si é classificado como o melhor especialista de Portugal (as palavras são suas!). Enfim, ficou-se a meio caminho, também tanto era difícil. Parabéns Dr. Campilho!

Quanto ao SIADAP,o primeiro a ser concluído, segundo diz, talvez fosse melhor ter demorado um pouco mais para não constituir o conjunto de arbitrariedades que acabou por se verificar com classificações de muito bom e excelentes distribuídas segundo critérios que deixaram dúvidas em muitos funcionários. Este problema é, aliás, comum à Administração Pública e aos Professores como é sabido e resulta de projectos exigentes e rigorosos aplicados por pessoas pouco rigorosas e/ou escrupulosas. Razão tem a Dra. Ferreira Leite em pretender suspender este processo para os professores mas também deveria ponderar estender essa medida a muita da administração pública onde os que eram Muito Bom passaram a Bom e os que agora são classificados de Muito Bom e Excelente usufruem de vantagens financeiras evidentes. Com chefias incompetentes e pouco escrupulosas instala-se um clima de competição doentia e desleal nos locais de trabalho.
O trabalho que se fez nos SMAS foi precipitado e não cumpriu normas que se devem ter em consideração quando se passa do 8 para o 80. Ser o primeiro dessa maneira é pouco elogioso.

Quanto ao melhor ratio de dias de ausência por dias de trabalho foi incluída alguma ponderação para os dias que não se trabalha porque as tarefas são executadas em outsourcing, apesar de os trabalhadores dos SMAS estarem lá?

Já sei que não responderá mas, a bem do debate e da comunicação em que sei que é especialista, deixo-lhe estas questões para reflexão porque as outras são claramente da sua especialidade...

Cumprimentos e parabéns, mais uma vez!

Murinello

Anónimo disse...

18% de perdas é obra!!!

Este é o resultado da nomeação de chefias por razões de subserviência aos déspotas não esclarecidos, de preferência incompetentes e destitu
idos de Moral e Ética... os yessmen and women...onde irá parar este País a continuar com este "rumo"???