segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Tudo isto é triste

17 Agosto 2009 - 09h00
Estado do Sítio


A chanceler alemã Angela Merkel vai ter eleições em Setembro. Tal e qual como cá. E, naturalmente, quer manter-se no poder. Apesar disso, é uma senhora que não cede à demagogia e à mentira e sabe que os seus cidadãos não são parvos nenhuns.


A Alemanha, como outros países, foi apanhada em cheio pela crise financeira e económica e está a sentir na pele os efeitos. Por estes dias a senhora Merkel foi confrontada com uma ligeira recuperação do PIB alemão no segundo trimestre, isto é, 0,3% em relação aos primeiros três meses do ano. E a chanceler alemã foi muito clara ao dizer que seria pouco sério antecipar o fim da crise ou prever o que se irá passar na economia e no mercado de trabalho nos próximos tempos. Declarações responsáveis, serenas, sérias de uma senhora que vai ter eleições em Setembro e que, naturalmente, as quer ganhar.

Por cá, como se sabe, não há nada disto. Por cá, como se sabe, a mentira, a irresponsabilidade e a falta de seriedade andam de mãos dadas indiferentes à crise e ao sofrimento de muitos milhares de indígenas deste sítio pobre, manhoso, triste, cheio de larápios, repleto de mentirosos e, obviamente, cada vez mais mal frequentado. A política de banha da cobra feita por medíocres continua a ser o pão-nosso de cada dia. O senhor presidente do Conselho esteve dez dias em Menorca a gozar umas mais do que merecidas férias. Infelizmente decidiu interromper as ditas com um artigo de opinião sobre uma escolha qualquer.

Infelizmente o senhor presidente do Conselho não fez a escolha decisiva e decidiu regressar com os mesmos tiques, as mesmas palavras, as mesmas mentiras, a mesma demagogia. Eufórico, com um sorriso patético, veio gabar-se das suas políticas quando o Instituto Nacional de Estatística anunciou um crescimento de 0,3% do PIB no segundo trimestre. Para o senhor presidente do Conselho essa ligeira recuperação mostra que o seu Governo está no rumo certo e proclamou de imediato o princípio do fim da crise.

No dia seguinte, a mesma instituição revelou que o desemprego tinha subido para 9,1% e que mais de 507 mil pessoas estavam sem trabalho, o pior desempenho dos últimos 30 anos. É claro que o senhor presidente do Conselho, desta feita, culpou a crise internacional pelo desastre. Estes dois comportamentos são obviamente muito reveladores. A Alemanha é dirigida por uma senhora séria e responsável e este sítio é, como se vê, governado por um vendedor de banha da cobra.

António Ribeiro Ferreira, Jornalista

16 comentários:

Anónimo disse...

Ribeiro Ferreira, como sempre, não diz a verdade, pior do que isso, mente.
Nen Socrates disse que a crise tinha passado ou acabado e que o desemprtego ia baixar.
Toda a gente sabe que com as novas tecnologias as empresas que empregavam 50, passam a ter 30 ou menos trabalhadores.
Devemos ser honestos.
Os que escrevemos e os que plucam textos que são uma mentira e uma falácia sobre realidades diferentes daquelas que os seus subscritores pretendem impingir aos seus leitores.
Cuidado!!!

Anónimo disse...

Quem subscreve este artigo, anda com saudades de um Presidente de Conselho ( já não há nada disso por cá).
Hoje existe um Primeiro Ministro que resulta de eleições e com os votos e o acordo da Ass e do Presidente da Republica.
Nada de vender gato por lebre aos papalvos. Sejamos, um pouco mais serios

Anónimo disse...

CUIDADO! MUITO CUIDADO com os que defendem o tacho e apoiam este PM e este PS que tem levado Portugal para o abismo.

Anónimo disse...

Só é pena que o principal partido da oposição seja ainda pior do que o partido que governa. Quando se põe nas listas para deputado alguém q engessa o braço para não ter que fazer um reconhecimento de assinatura perante o tribunal está tudo dito. Até podemos estar no abismo, mas com deputados como o Senhor Preto a governarem e a serem sugeridos pela Senhora Manuela, o que seria deste pais!!!

Desalentado

AFS disse...

Anónimo 17 Agosto, 13h16

Faço minhas as suas palavras. É pena que o Ribeiro Ferreira, esse jornalista manhoso, triste e por vezes mentiroso, não escreva umas linhas sobre isso.

Praquedospoetas disse...

JORNALISTAS?

Andam por aí, vagueando ou vagabundeando com os seus escritos, uns malabaristas da escrita, mal enquadrados no tempo e no espaço em que vivemos, e que, com o beneplácito dos directores de alguns jornais, vão vomitando alguns resíduos do seu conspurcado inteleco para as páginas de alguns jornais.

O exemplo que abaixo se transcreve é um dos mais rigorosos exemplos de como a falácia e a mentira é colocada como escrita nas páginas de um qualquer pasquim que se acobarda ou movido por inconfessos interesses promove ou deixa que tal aconteça.

A desonstidade intelectual, transvasa todo o artigo, procurando atraves da mentira e da falácia, colocar no espirito dos leitores mentiras por quem tem medo e oculta a verdade.

Quem se intitula de jornalista, ao abrigo das mais elementares regras da ética deontológica e do rigor que deve observar no exercício da sua profissão, não poderia nunca ter escrito o que escreveu.

Quem ler as declarações do primeiro ministro, saberá que grande parte do que aqui está escrito não se aproxima minimamente da verdade, melhor, fica longe e deturpa profundamente a verdade.

Porque razão toma como boas e verdadeiras as declarações de Merkel e como “banha da cobra” as declarações de Sócrates?

Sócrates nunca, em momento nenhum, nas explanação das suas ideias, proferiu as palavras e as ideias que o “jornalista” quiz interpretar. Basta ler, mesmo em leitura soletrada por um qualquer analfabeto as suas palavras para ficara a saber que o que se pretendeu, com esta prosa infame e indecorosa dizer, foi denegrir a imagem do Primeiro Ministro.

Por último, quem publica testos deste teor, não pode esconder que se identifica com eles. Vindo e sendo quem são, muito mal vai esta democracia.

Não nos devemos deixar cair na tentação de aceitar como bons todos os escritos e ideias que nos apresentam.

Longe de nós, este tipo de “pecadores”, capazes de vender a “alma ao diabo”.

Vendilhões do templo.

Amen!!!

Isabel Magalhães disse...

Para o anónimo das 14:05;

Quem publicou não se escondeu. Assinou. Ao contrário de si, 'confortavelmente escondido no quentinho do conforto do anonimato' - muito mal escondido, aliás, porque a sua escrita é bastante conhecida no blogue e eu identifico-a facilmente.

Pode fazer a campanha que quiser a favor do seu partido, - este é um espaço aberto à divergência de opiniões - mas não pode, nem deve, atirar areia para os olhos dos outros. O povo não anda desatento, sabe muito bem o que têm sido os anos de desgoverno do sr Sócrates de Sousa.

Anónimo disse...

Isabel Magalães poderia ter comentado o teor do comentário, não o faz. A razão?
A mentira é dita pelo "jornalista" não pelo comentarista.
Diga-me lá por favor onde Socrates, relativamente ao tema em foco, escreveu ou disse aquilo que o "jornalista" escreveu e comentou.
Sejamos sérios....

Isabel Magalhães disse...

Acabei de verificar que o comentário está identificado apesar de no e-mail ter entrado como anónimo.

Do lapso apresento desculpas.

Isabel Magalhães

Isabel Magalhães disse...

[comentário 14:53]

Há 'seriedades' que se diluem na falta de identificação.

anunciação disse...

Maus caros :
Deixem-se de conversa da treta . Sócrates, veio a terreiro informar os portuguesinhos que o governo estava no bom caminho e que era o princípio do fim da crise .

No dia a seguir, sairam nas noticias que o desemprego estava ao nível mais alto de sempre. Sócrates recolheu a um silêncio constrangido.

Quando lhe interessa comenta ; quando não lhe interessa reduz-se ao silêncio.

O que o ARF comenta, e bem, é a atitude de dois politicos .

Meus caros:

Nós não comemos miolos de enchergão e sabemos muito bem a massa de propaganda que o PS é feito e o sr. Sócrates . Além disso temos memória.

Passem bem srs. xuxialistas , que a impunidade está a chegar ao fim.

Além disso, o sítio como diz ARF,com muita ironia, está muito mal cheiroso e cheio de gente, leia-se políticos, manhosos

Anónimo disse...

Estou muito desiludida com este blogue. Serve este último comentário para dizer apenas que não volto cá mais. É muito triste quando não são publicados comentários (inúmeros) apenas porque não vão ao encontro da linha editorial, num espaço que se afirma aberto a todas as forças e ideias politicas. É uma pena que assim seja, como também é uma pena que pessoas que tanto criticam Isaltino tenham comportamentos ainda piores, ao não publicarem os comentários.
Felizmente que existem outros e novos blogues que falam sobre Oeiras e conduzidos por pessoas mais ponderadas e sientes do que é a democracia, e não por almas iluminadas e visionárias que apenas dizem disparates.

Raquel

Isabel Magalhães disse...

Ó R.A.Q.U.E.L.;

"siente"?!

Ai valha-me uma santa qualquer! Não tem vergonha de escrever assim? Devia!


Olhe 'rica', aproveitando um bocadinho livre vou dizer-lhe o que já sabe. Este blog reserva-se, também, o direito de não publicar disparates e, quando diz que lhe recusámos 'inúmeros' comentários está a INVERDADAR! (repare como sou simpática ao não escrever 'MENTIR'!).

O comentário recusado era uma parvoeira; era um tal em que dizia à Sra D. Clotilde Moreira que deveria tratar a Vereadora Madalena Castro por e cito 'Sra. Dona Vereadora'. Uma perfeita cretinice própria de quem não tem que fazer. Enfim...!

Eu até entendo a sua necessidade de relativizar com humor a futura e eminente perda de vencimento que lhe é pago pelo seu 'autarca modelo', eu entendo que goste de vir cá fazer campanha, defender o indefensável e divertir-se um bocado - concedo: o "OL" é também um espaço lúdico de divertimento e boa disposição - mas não inverdade, não abuse... nós não gostamos de dar uso à 'cesta secção' mas por vezes lá tem que ser!

Por último, ficámos cientes de que o R.A.Q.U.E.L. tem um conceito muito elástico de honestidade quando compara uma sentença de sete anos de prisão e perda de mandato com a não publicação de comentários.

Só mais um 'petit rien': o R.A.Q.U.E.L. é um grande cómico! Quem sabe não está aí a sua sobrevivência num futuro próximo.

Good bye que eu good fico!

Clotilde Moreira disse...

Isabel,

Então R.A.Q.U.E.L. está zangada/o.
Deve ir escolher outra roupagem. Porque é que este género de pessoas não criam um seu espaço para verterem o que lhes vai na alma?

Um abraço Isabel e aos colaboradores do O.L.

Clotilde

Anónimo disse...

«ZÉ POVO

Ontem já tinha saido e hoje ainda está. Que grande palhaçada! Sair da recessão técnica, triste ilusão para tolo ouvir, pois quando as principais economias da UE tal como a Alemanha recusa-se a decretar o fim da crise, somos nós um dos mais pobres a dizer tais disparates. Realmente em tempo eleitoral vale tudo, até mentir.»

Isabel Magalhães disse...

Clotilde;

Outro abraço para si.


Por vezes é preciso "pôr as pintas nos 'tês' e os traços nos 'is'".

Quem cala consente.