domingo, 23 de agosto de 2009

Última Hora!


7 comentários:

Anónimo disse...

Trata-se de um bom hino para a IOMÁFIA/R.A.Q.U.E.L.
Quem será que canta isto? Algum Presidente de Junta da IOMAFIA? O Luzinha? O rapazinho "colorido" do PSD/Leninha Costa?
Vamos ver no que isto vai dar... Mas que vai dar festa da grossa ai isso vai... Vamos ver até que ponto é que esta camarilha corrupta da IOMAFIA/PSD's corruptos vão levar isto ... será que o apoio à roubalheira e aos "tachos" vai triunfar? ... Ou será desmascarado por inteiro? ...

AFS disse...

A música - que já conhecia - é apropriadíssima à situação ;)

Anónimo disse...

Se? ... Mas há dúvidas?

Isabel Magalhães disse...

'Tiazoca;

Posso dizer a frase?

Posso pedir um disco?

Posso dizer o nome?

:D

Anónimo disse...

O candidato sem rosto
Ter vergonha de mostrar a cara não é o mesmo que ter vergonha na cara.
Vasco M. Barreto
in "Expresso" 17:21 Sábado, 22 de Ago de 2009
http://aeiou.expresso.pt/o-candidato-sem-rosto=f532227

Oeiras tem produzido grandes cartazes para as eleições autárquicas. O mais insólito de todos continua a ser o de Pedro Simões, autarca do PSD que afinal deixou de ser candidato a presidente da câmara, mas cujo rosto ainda saúda quem contorna a rotunda do Oeiras Parque. Simóes é o candidato fantasma de tipo I, aquele que ainda dá a cara mas já não dá o corpo. Isaltino Morais é diferente, assumindo-se como candidato fantasma de tipo II, isto é, alguém que ainda encarna uma candidatura mas que opta por não dar a cara por ela. A explicação é trivial, creio. Isaltino sabe que pede muito dos seus eleitores e que tem a imagem queimada. Quem votar nele deseja usufruir plenamente do secretismo do voto e preferirá não ser muito solicitado durante a campanha; afinal, o que move este eleitor até às urnas é o mote "it's a dirty job, but someone's gotta do it". Naturalmente, a campanha de Isaltino só podia começar com cartazes que apenas apresentavam uma mensagem simples e sem rosto. Mas na segunda fase da campanha, que arrancou depois de se saber que o autarca foi condenado, os criativos reforçaram esta estratégia e fazem algo que julgo ser inédito em Portugal. Os outdoors têm agora uma mensagem única - "eu voto em mim" - e um rosto, sim, só que em vez do rosto de Isaltino vemos o de uma cidadã ou cidadão de Oeiras. É um inspirado truque, isto de substituir um candidato condenado na Justiça e no espaço público pelo seu eleitor tipo. E com este exemplo, Isaltino ensina-nos que há uma diferença subtil entre ter vergonha de mostrar a cara e ter vergonha na cara. Pela originalidade, pelo desassombro e até pela pedagogia, temos um vencedor antecipado para o prémio da melhor campanha de 2009.

GIGI disse...

Comovente.

GIGI

anunciação disse...

Meu coração está completamente dilacerado ante as notícias.

IOMAF é muito previdente ...é tipo "Pepsodente "